30 de junho de 2014

A Importância do Ministro de Música na Obra de Deus


Boa noite!!
Em uma das minhas pesquisas e "surfadas" pela internet, deparei-me com o texto abaixo sobre a figura do Ministro de Música.
Decidi compartilhar com vocês!!


A figura do ministro de música remonta aos tempos do tabernáculo, mesmo no deserto com pouca estrutura de culto e precária acomodação, as celebrações ao Senhor eram acompanhadas por pessoas especialistas em música. Estes homens e mulheres eram artistas que não somente tocavam, mas produziam seus instrumentos.

Já nos dias de Davi uma estrutura um pouco mais elaborada começa a aparecer no culto, é neste período que temos nominados os primeiros ministros de música: Asafe, Hemã e Jedútun. Com a construção do templo, no reinado de Salomão pouca coisa foi acrescentada na forma litúrgica.

A organização e as escalas dos cantores foi uma das marcas deste tempo e, ao que parece, Salomão com base no que Davi tinha idealizado e com a influência de outras culturas faz os turnos dos levistas e cantores. O templo era o principal símbolo do judaísmo e a música a principal expressão da religiosidade judaica. Esta estrutura durou por muitos anos vencendo inclusive crises políticas e religiosas que culminaram com a divisão do reino, mas a adoração no templo continuava sem alterações relevantes, sendo mais tarde interrompido este processo com o exílio babilônico. No livro de Salmos temos os nomes de alguns ministros que serviram tanto no templo de Salomão como no tabernáculo; estes homens foram responsáveis pela autoria dos salmos cantados nas celebrações do povo de Israel.

Estes homens e mulheres escolhidos por Deus para liderarem as celebrações e serem responsáveis pelo culto a Deus eram sustentados pelos dízimos e ofertas do povo e viviam do seu trabalho no templo. Eram pessoas de estrema qualificação, escolhidos por suas habilidades naturais e talento musical. O ministro de música na igreja exerce função multi ministerial; ele atual como professor, pastor e conselheiro. Muitos pastores ainda não acreditam que suas igrejas precisam de um ministro de música, e sim de um bom músico. Ledo engano, pois bons músicos estão sobrando por aí, mas ministros de música capazes de liderar o culto e serem relevantes no processo de formação de lideres, com a visão de adoração bíblica e com uma visão contemporânea de culto, não se acha com facilidade por aí. Por isso acreditamos na formação musical de nossos vocacionados e recomendamos o preparo acadêmico não somente na área técnica, mas também uma preparação bíblica e teológica. O ministro de música é esta pessoa que além de bom músico, capaz de liderar o canto na igreja é também um líder espiritual que exerce influência através daquilo que ele vivenciou na sua experiência cristã. Os batistas são pioneiros no Brasil na visão musical no culto. Os primeiros ministros de música que surgiram no Brasil foram formados em Seminários Batistas e hoje atuam em igrejas de várias denominações.

O Estado do Espírito Santo é contemplado com uma visão de ministério de música bem ampla e privilegiada. Que as igrejas batistas capixabas continuem a valorizar esta pessoa tão especial e tão importante que é o ministro de música e que não nos esqueçamos que, assim como o pastor, o ministro de música também é chamado por Deus para uma obra específica e relevante na seara do mestre. Louvamos a Deus pela vida de todos os ministros de música de nosso Estado e que o Senhor Deus possa encher o coração de cada um de alegria neste dia em especial. Parabéns ministros!

Pr. Ednan Santos Dias da Silva
Presidente da CBEES

MM Judson L. Thompson
Presidente COA da CBEES

Nenhum comentário: