13 de agosto de 2008

Ventos de Conhecimento, parte I - Amaru Soren & Workshop de Órgão

"'Falarei' a verdade: não estava animado para o workshop. Agora, estou extasiado!"





Já diz meu Amado Pai, o ETERNO:


"O meu povo está sendo destruído, porque lhe falta o conhecimento. Porque tu, sacerdote, rejeitaste o conhecimento, também eu te rejeitarei, para que não sejas sacerdote diante de mim; visto que te esqueceste da lei do teu Deus, também eu me esquecerei de teus filhos".





Esse pequeno trecho da Palavra me faz pensar na responsabilidade de um líder (Ministro de Música/Ministro de Louvor/Dirigente/Diretores/Pastores/e tantos outros nomes) no trato com a congregação. Ou seja, o que você ensinar; o que você primar, a congregação primará! Por maior consciência pensante ou questionadora que sua igreja tenha, ela será, de uma certa forma, influenciada por aquilo que você ENSINA!


Meu pedido hoje é que BUSQUE muita, muita, muita (n vezes elevado ao cubo) sabedoria e discernimento para o que você irá ou o que você já está ensinando!



Nessa quarta, começou o WORKSHOP de Orgão, com o Amaru Soren, neto do grande Pr. João Soren. (Quem quiser ler sobre o Pr. João Filson Soren, dá uma passadinha em http://www.pibrj.org.br/historia/arquivos/PastorSoren.pdf). E fiquei extasiado com o que vi e ouvi. No início, me perguntei por que faria esse workshop. No meio, eu já estava dando graças a Deus de não ter perdido aquele momento. Tão enriquecedor; tão magnífico; tão informativo!



Na verdade, o motivo de escrever esse pequeno texto é para divulgar o trabalho do Amaru. E, como é propósito do blog, divulgar Cantos Congregacionais. Também porque me deparei com o desafio que o Amaru propôs de traduzir um hino e quem sabe (com a ajuda do povo do STBSB) dá vida e poesia e ritmo e rima a esse canto. Vou colocar uma ficha técnica do hino.




Nome original: "DEAR LORD AND FATHER OF MANKIND"


Tradução literal: "Amado/Querido Senhor e Pai da Humanidade"


Letra: John G. Whit­ti­er, em Abril de 1872.


Há 3 versões da música:


1ª) Com a melodia chamada de REST, de Frederick C. Maker, 1887


2ª) Chamada de HAMMERSMITH (Glad­stone), de Will­iam H. Glad­stone


3ª) Conhecida como REPTON, de Charles H. H. Par­ry, 1888




Com relação a 1ª e a 3ª música, pesquisando na Biblioteca do STBSB (minha faculdade/seminário/2ª casa) e pesquisando no Cyber Hymnal, conclui que são, respectivamente, de 1887 e 1888.



A primeira versão aparece em muitos hinários americanos datados dessa época, principalmente o THE HYMNAL, que é o hinário da Igreja Presbiteriana dos Estados Unidos. E a 2ª versão, aparece no SONGS OF PRAISE, que é um hinário inglês. Ainda no SONGS OF PRAISE, aparece uma terceira versão, que parece ter sido adaptada para a letra desse hino. A música é de Nicholaus Hermann (1485 -1561), mas arranjado e harmonizado por J.S.Bach (1685 - 1750).



Voltando ao primeiro páragrafo, então! Precisamos ensinar músicas que tenham conteúdo. Esse hino, por exemplo. No hinário inglês, ele é uníssono. Ótimo pra congregação cantar. Ótimo pra fazer coisas novas e legais, sem deixar a métrica ser perdida, POR FAVOR! (Detalhe que parece que não tem tradução, AINDA! Oremos, pois, pra que consigamos publicar essa PRECIOSIDADE e RARIDADE em português!).



Então, pra quem tá interessado em aprender mais e curte pesquisar, traduzir, inovar, aqui vai alguns sites:



http://www.cyberhymnal.org/ - Site em inglês, mas vale a pena você colocar o TICO e TECO pra movimentar! Tem quase todos os HINOS do mundo, dos mais antigos ao mais novo!



Entrem no meu orkut (http://www.orkut.com.br/Profile.aspx?uid=6843471064670208788) e procurem no meu SCRAPBOOK muitos sites de mp3, partitura e cânticos, a maioria em inglês! Vale a PENA conferir!



Abaixo, o link do video do Coro e Congregação da Abadia de Westminster cantando esse hino MARAVILHOSO:





Lá tem mais coisas de Westminster!! It´s AMAZING!


People, ENFIM,

"Persiste em ler, exortar e ensinar." I Timóteo 4:13

Phill A. D. Banks

Um comentário:

marcus disse...

ótimo!
Isso aí!Nós, como encarregados de um serviço litúrgico, precisamos estar atentos quanto a essa questão, o tanto que tem a nos ensinar o berço da liturgia cristã!
Algumas pessoas pensam ser um culto muito engessado, regrado e coisa e tal, culpa de uma sociedade pós moderna que defende uma mentalidade democrática e uma liberdade em pensar mas acabam pensando todos de um mesmo modo!:(.
Também defendo uma liberdade cultual, o que me entristece é o confundir liberdade com o fazer de "qualquer maneira", o que temos oferecido a Deus é o nosso melhor?!
é óbvio a necessidade de adaptação de um contexto social, cultural e educacional!
louvável essa atitude de publicar e querer debater a questão da música dentro do culto!!
Vamos nos importar em fazer o melhor, temos essa capacidade, temos o auxílio de Deus para oferecermos a Ele nosso melhor, o que cabe a nós é querermos ou não, qual a nossa pré disponibilidade em fazer?!
A capacidade vem dele o querer é por nossa conta.
fraternalmente em Cristo.
Marcus Gerhard.