26 de novembro de 2008

Carpe Diem, porque viver é também sofrer!


"Gaste mais horas realizando que sonhando, fazendo que planejando, vivendo que esperando, porque embora quem quase morre esteja vivo, quem quase vive já morreu."
Maurício (IBMVV)

Um irmão lá da igreja mandou essa frase e achei super interessante. Já tinha várias coisas para escrever, mas essa frase me deu o impulso.
As coisas quando acontecem, acontecem por algum motivo e/ou razão. Sem pensar nos fardos que nos imputam os homens, com aquelas conversas exaustantes de pecados e etc, o que acontece é por tem que acontecer!
Afirmo isso porque na quinta passada, no feriado, fui fazer vestibular. Aliás, fomos, minha irmã e eu. Saímos juntos, por Sulacap, que estava deserta, como sempre. Chegamos ao ponto. A brisa, um pouco gelada tocava nosso rosto. Estávamos felizes! Fazia tempo que não saímos juntos. Tudo corria muito bem, como deveria correr, até que ouvi um grito. Um grito de mulher. Minha irmã nem se mexeu, mas eu me virei pra ver o que era: uma senhora, talvez com seus 50 anos, atravessando uma Avenida perigosa de Sulacap, correndo. Corria desesperadamente; e atrás dela, uma figura um tanto macabra. Um rapaz, com capuz e arma (parecia um 38 mm) saia de um carro, talvez um Corolla, correndo atrás dela ao nosso encontro. A senhora veio pedir ajuda.
Quando eu vi, não pensei duas vezes, puxei minha irmã, gritei para ela correr. O rapaz veio, pegou a bolsa da mulher, voltou pro carro, que saiu cantando pneu!
Dei graças a DEUS. Sentia pela senhora, mas graças a Deus que fomos poupados, pensava comigo. Não pude ver a placa, mas minha reação foi primeiro ajudar a senhora que estava tremendo. Minha irmã? Muda. Um ônibus passava por nós naquela hora; perdemos!
A senhora pedia ajuda. Pediu pra nos levar pra casa. Pra casa de uma amiga dela, ali em Sulacap. Em todo momento, íamos orando. Falamos que oraríamos por ela. Ela? Tremia.

A questão, e sempre há uma, é: Que RAIOS esse povo tem pra roubar uma senhora, que nem aparentava ter tanto dinheiro? E ela ainda disse que só tinha na bolsa a chave do trabalho e da casa; o dinheiro certinho pra passagem.

A vida é assim! Cheia de obstáculos, perigos e violência. É claro que esse episódio, como outros, é a falta da educação, da cidadania, do amor, de Cristo! E que pode ser resolvido, com melhoria das escolas, do ensino, da cultura, da pregação da Palavra de Deus! Contudo, quero trazer a luz algo que os cristãos, talvez os atuais, esquecem: viver é também sofrer.
Muitos acham que Jó, por exemplo, sofre por que Deus permite ou por que está pagando por algo, ou por que é provação, ou por várias coisas. Não conseguimos enxergar Jó como algo natural da vida: sofrimento, perdas, decepções.
Não estou fazendo apologia ao "EMOLISMO". Nem a depressão. Muito menos aos masoquistas. Nem aqueles sofredores, coitados, pecadores, que tudo sofrem. Simplesmente, estou dizendo que QUEM ESTÁ VIVO, TENDE, por alguma razão, AO SOFRIMENTO, A PERDAS. Por quê? Porque está vivo! Sofremos porque estamos vivos! Amém por isso!
E mais, que a vida é pequena pra perdermos com coisas fúteis. A vida é preciosa. Deus nos deu a oportunidade de experimentá-la. Então, precisamos agarrar a chance e fazê-la valer à pena. Sabe por quê? Porque poderia ter sido eu o assaltado. Aliás, poderíamos ter levado, os três, a senhora, minha irmã e eu, tiros e termos morrido. Imagina? Acabariam meus planos, minhas conquistas. Como ficariam meus pais? Como ficaria o coro; nem tinha finalizado a música. Ou aquela pessoa que eu tratei mal?!
Já paramos pra pensar que a vida é curta? Eu, apesar da minha carne, não quero perder a minha vida em coisas vãs, em corrupção, em mesquinharia. Não quero perder a minha vida me drogando, bebendo até cair. Tratando esse presente de Deus como se fosse algo insignificante. Não! Eu quero viver o CARPE DIEM. Aproveitar o dia, a vida. Mas de uma maneira saudável, correta. Quero fazer história e deixar algo de bom praqueles que virão (meus filhos e netos, por exemplo).

Foi esse sentimento que me fez escrever o musical desse ano, que a equipe de arte da IBMVV irá apresentar dia 21 e 28 de Dezembro: "Há Uma Esperança".

Enfim, estou muito feliz porque preciso lutar pelo que eu quero. Espero em Deus forças para tal. E que eu não fique somente “planejando, sonhando, esperando”. Eu quero FAZER!

Enfim (2),
Persiste em ler, exortar e ensinar.

Nenhum comentário: